sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

# 52 Semanas de Gratidão


                                                                       IV Semana

Como a mais comum dos mortais, fui bebé,criança, adolescente, mulher,mãe,avó, minha vida não foi nenhum mar de rosas, em criança sempre fui muito só ficava às 6h30 da manhã ficava sentada só no portão da creche que havia no Jardim   das Necessidades, esperava que viesse a cozinheira que surgia por volta das 7 horas, durante anos esse foi o meu percurso,mais tarde mudei para a área da residência para seguir nos estudos, mas minha adolescência foi interrompida casei aos 15anos, em Dezembro de 1976 fui mãe  de um menino que se passou a chamar Paulo Alexandre, mas aquilo que poderiam pensar que era imatura, considero que fui uma mãe estremos e fiquei eternamente grata a Deus pelo novo ser que carregava no colo, tão pequenino que dependia de mim, gratidão por Deus ter deixado eu ser mãe aos 16 anos, mais tarde e com 33anos fui mãe novamente de um rapaz a quem dei o nome de Flávio Miguel, quis o destino que passasse por um divórcio e por outro casamento fosse abençoada com uma menina tinha eu 40 anos, ainda hoje sou grata por ter sido abençoada com 3 filhos maravilhosos.
                                               Deus tenho por vós uma imensa GRATIDÃO


Bolo Mármore

Dia de fazer bolo FICOU TÃO BOM QUE DEPRESSA ACABOU!