domingo, 7 de maio de 2017

Folha Só...


Vai para duas Estações de Ano, eu era um ponto verde no meio de tantos pontos, uns faziam corridas para ver quem nascia primeiro  e eu que não gosto de pressas ouvia os conselhos das mais velhas que diziam:
--Não corras pontinho quanto mais correres mais velho ficas . E no meio de incertezas o pontinho começou a espreguiçar-se até que nasceu uma linda folha, que se juntou às suas irmãs que eram muitas e que davam sombra a um parque onde as crianças podiam brincar sem que o amigo Sol lhes queimasse a cabeça, a folhinha via as crianças e muito atenta olhava para baixo com toda a atenção do Mundo, quando havia vento a folha era abanada pelos braços do plátano centenário até conseguia ver os automóveis que passavam na rua principal, quando caiam pingos de chuva a pequena folha ficava a tremer, não gostava nada, até que veio muito calor e a pequena folha cresceu adorava ver os passarinhos de um lado para o outro de galho para galho como se fosse uma dança...
Passado algum tempo a folha cresceu e começou a ver que cada vez estava mais frio e já não era verde sua pele começava a escurecer, o tempo ficou mais frio e havia muitos dias em que o vento aparecia sem se fazer anunciar,mas houve um dia que a folha se desprendeu tal não foi o vento e tal como suas irmãs deixou-se ir caindo e baloiçando  como se de uma pena se tratasse.
Hoje é uma folha só, as irmãs já caíram faz tempo, há algumas por perto, mas não se vê crianças a brincar no parque e quando passam é a correr e....quase me pisam, dou um relance para cima e vejo o velho plátano nu, mas de pé .

Esta história foi inventada por mim no minuto , foi fluindo dedico a todas as mães do Mundo.
by  xunandinha

Poetizando e Encantando n-36

                                  Poetizando e Encantando n-36                             Ó mar salgado vem banhar-te cont...